O casamento acabou? Uma reinterpretação dos discípulos de Emaús

A cruz foi escandalosa!

Não era possível que um deus se deixasse crucificar... e ser derrotado.

Essas poucas palavras descrevem o que se passava no coração de dois discípulos de Jesus. Depois do ocorrido, voltavam para casa, desistiam de tudo aquilo que Jesus lhes havia colocado em seu coração.


Falo dos discípulos de Emaús (cf. Lc 24,13-32). Mas o que se narra em boa parte desse trecho do evangelho pode ser descrição de tantas situações de nossa vida. Sentimo-nos derrotados por tantas situações e, o pior, parece que Deus não tem força para nos sustentar. Também nós preferimos voltar para casa.


A cena dos discípulos de Emaús pode ainda ser descrição do sentimento de muitos casais sobre seu próprio casamento: parece que o casamento não tem mais jeito. Tudo é derrota. Tudo é fim. Não há esperança.


Independentemente de como se sentem os discípulos, Jesus se coloca a caminhar com eles. Eles, cegos pela tristeza, nem sequer percebem...


É verdade que certas situações podem nos fazer desconfiar de Deus. Será que Deus está mesmo preocupado comigo? Será que Ele de fato me ama? Será que Ele existe?


Mas, se achamos justo duvidar de Deus, que tal duvidarmos também da nossa desconfiança?


Que tal duvidar de nossa falta de fé? Será que essa desconfiança e essa falta de fé são justificadas? Ou duvidamos porque esteja faltando alguma coisa na história? De fato, os discípulos sabiam narrar bem as causas da sua tristeza, da sua decepção, mas não eram capazes de colocar o conjunto da sua vida diante da Palavra de Deus. E isso Jesus lhes ajuda.


Como os discípulos de Emaús, muitos casais agem de modo semelhante: só enxergam derrota, fracasso e amargura. Há coisas que sem ajuda adequada podemos distorcer nossa percepção ou mesmo ignorar a realidade.


Por exemplo, eu tenho miopia. Sem óculos, dependendo da distância, tudo que vejo é inexato. Se me perguntam os traços e contorno dos rostos de pessoas e placas, não dou conta de descrever de maneira verdadeira, ainda que eu mesmo não esteja mentindo sobre O QUE CONSIGO VER...


Ou quando sabemos que no ar existem micróbios, vírus e bactérias... Não os vemos, mas com um microscópio e um pouco de técnica podemos enxergar o que a olho nu não conseguiríamos. Sem óculos ou microscópio somos incapazes de ver certas coisas. O mesmo acontece na vida de fé ou da família.


Senhor, que me falta para ver além daquilo que meus olhos já se acostumaram?

Senhor, não vejo futuro diante desse problema, nem mesmo vejo Sua presença.

Que eu veja, Senhor, o que o Senhor vê e não o que minha incapacidade me limita a ver. Concede-me olhos para ver a realidade, os seus desígnios sobre mim e minha família. Confesso, Senhor, que me faltam os instrumentos certos para ver o que preciso. Sinto-me fraco. Fortalece-me, Senhor.


O diálogo entre vocês dois tem sido muito difícil? Recomendo a leitura desse texto sobre as barreiras que impedem o diálogo entre o casal. Talvez uma dessas esteja atrapalhando sua vida conjugal. É importante reconhecer e remover essa barreira. Boa leitura!

CVS LIVROS E CONHECIMENTO (CNPJ 37.107.917/0001-08)

R. Manoel Sanches Grilo, 191, Mogi das Cruzes (Prazos de entrega conforme divulgado em cada produto)