O PEQUENO EMPREENDEDOR E A FERRAMENTA SWOT

A jornada do pequeno empreendedor não é uma coisa fácil. Além de frequentemente estar sobrecarregado com inúmeras tarefas por não ter com quem dividir, é ainda bombardeado por informações e indicações que exigem tempo, recurso que frequentemente lhe falta. Muitas vezes ainda olha para seus concorrentes e parece que não dispõe das mesmas condições para competir. É tanta coisa que acaba se resignando a apenas tocar o dia a dia.


A importância da estratégia

Mas se o empreendedor não tiver um pensamento estratégico sua vida fica ainda mais difícil. Estratégia não é apenas para as grandes empresas, ela é importante para qualquer ser vivo que queira sobreviver.

E para o pequeno empreendedor estratégia não é um luxo, é também uma necessidade. Em tudo na vida precisamos de uma direção e de um mapa. Se você sabe em que situação você está, se você conhece seus pontos fortes e fracos, será mais fácil tomar as decisões quando aparecerem mudanças no cenário.

Mais do que isso, sem mapear a sua situação, como você vai diferenciar uma ameaça de uma oportunidade?


Imagem da ferramenta swot que permite conhecer as forças e fraquezas, as oportunidades e ameaças
FERRAMENTA SWOT

Ferramenta SWOT: conhecer e prever

Por causa disso, há uma ferramenta muito simples, ainda que muito benéfica para que você conheça em que situação está e quais “opções” você pode ter em termos de ameaças ou oportunidades. Essa ferramenta se chama SWOT porque é composta por palavras em inglês.

As duas primeiras letras ajudam você a conhecer o ambiente interno do seu trabalho (Strengths = forças, weaknesses = fraquezas). Quais são seus recursos e seus limites? Com o que você pode contar hoje e com o que não pode? Em que ponto você está? Mas por favor: anote! Deixe visível para você esses pontos...

As duas últimas letras (opportunities = oportunidades, threats = ameaças) ajudam você a ficar de olho no ambiente externo dando condições de intuir se as coisas que aparecem podem ajudar ou atrapalhar seu negócio.

Mas além de diagnosticar, de dar a você um retrato da sua situação e das coisas que possam aparecer, você pode, a partir daí pensar em estratégias fazendo algumas perguntas:

Como posso consolidar minhas forças?

Como é possível garantir que essas forças sejam permanentes?

Como e em quanto tempo posso superar essas fraquezas, desenvolver novas habilidades?

Se essas oportunidades estão diante de mim, qual o impacto das minhas forças e fraquezas diante delas?