POR QUE OS PAIS SURTAM? FILHOS COM CORAÇÃO INQUIETO, PAIS COM CORAÇÃO AFLITO

Você tem filho ou filha adolescente, apresentando mudanças bruscas de comportamento? Como você tem reagido? Como tem sido o relacionamento de vocês?

Seu filho jovem adulto, estudando na Universidade, parece ser outra pessoa abandonando tudo o que antes ele achava bom, legal e importante?


Se você respondeu sim a pelo menos uma dessas perguntas, você vai gostar de ler este artigo. Vale a pena também compartilhar com alguma mãe ou pai à beira de um surto... Mantenha a calma, vamos ler até o fim!


É muito comum os pais de adolescentes entrarem quase em pânico diante das mudanças e questionamentos que seus filhos começam a apresentar. Parece que da noite para o dia, o bebê sempre manso e compreensivo vira um monstrinho pronto para atacar.



O bebê vira um monstrinho, atacando tudo...

E atacam tudo! Atacam o que os pais dizem e os chamam praticamente de mentirosos. Quantas vezes o filho de longe grita diante da explicação da mãe ao pai: “Não foi isso que aconteceu não!” Estão sempre prontos a corrigir e a “melhorar” o que os pais têm a dizer.

Atacam também os costumes da família. De uma hora para a outra não querem mais acompanhar os pais, arranjam desculpas para ficar em casa ou simplesmente começam a querer andar com a turma deles. O que antes era uma tradição de família, agora ficou para trás...

E, finalmente, atacam também a “verdade” que os pais ensinaram... Sempre há um professor que explicou diferente, o Youtuber Famoso disse que não tem nada a ver o que os pais ensinam ou o artista tal mandou jogar tudo para o alto porque cada um tem que fazer como acha melhor.

É nessa hora que os pais surtam porque é mais fácil dar bons conselhos e ser paciente com o filho dos outros do que quando são os nossos que estão agindo assim. Mas é também nessa hora que os pais precisam saber escutar, o que não significa concordar com o que seus filhos dizem. Escutar sim! Dialogar, com certeza!


Como dialogar com aqueles que se escondem no celular?

Mas como dialogar com os filhos se eles fugiram para dentro do celular? Como atrair sua atenção se cada vez mais estão distantes dentro da própria casa?

Foi ouvindo essas e outras perguntas que surgiu o livro CORAÇÃO INQU