Como falar em público e dar seu recado: dicas para o empreendedor

Na jornada do empreendedor não faltam ocasiões para falar e vender seu peixe. O empreendedor dorme e acorda negociando e assim é todo seu dia. Mas há ocasiões em que necessita preparar uma fala específica seja para um grupo de possíveis clientes, seja para dar treinamento a seus colaboradores.

Como se preparar bem para um momento como esse?

Pensando nisso, compartilho com você algumas dicas que percebo serem importantes. Algumas delas eu encontrei no livro Como falar em público & influenciar pessoas no mundo dos negócios de Dale Carnegie. Para facilitar seu estudo ou pesquisa, coloco entre parêntese o número da página para que você possa confirmar ou buscar na obra mais elementos que vou indicar.

Qual o objetivo da sua fala?

É importante você saber o que você realmente espera com sua fala. Você pretende informar? Entreter? Convencer ou chamar para uma ação (cf. p 141)? Quanto mais seu objetivo for claro mais fácil será você empenhar e direcionar todas as suas forças para isso.

Quando você pretende chamar para a ação, tenha cuidado para que seu apelo não seja genérico, fora do alcance do seu público ou difícil (cf. p. 217): quanto mais simples, direto, específico e fácil, melhores serão seus resultados.

Empatia e simpatia!

Quem se coloca no lugar do outro (empatia) saber falar ao outro com graça e delicadeza (simpatia). Quanto mais você conhece seus ouvintes mais fácil será usar palavras e expressões que vão ajudá-los a ver o que você está dizendo, provocando a imaginação deles (cf. p. 77).

Fale com seus ouvintes como se eles estivessem devendo dinheiro para você e ainda estivessem prontos a pedir mais crédito! Eu também me impressionei com essa ideia e você pode conferir na página 43. Mas a ideia é bem simples: lembre-se que você tem muito o que oferecer aos seus ouvintes e isso lhe dará segurança, autoconfiança.

O roteiro é seu, mas você não é dele...

Sim, você precisa de um roteiro (cf. p. 37), mas se você ficar preso a ele ou ainda tentar memorizar pode acontecer dois desastres: sua fala pode ficar fria feito uma pedra ou você pode errar algum detalhe e se perder. O roteiro é indicação. Somente isso.

Ele serve para que você saiba que sua fala precisa ter começo, meio e fim. Por isso, não queira resolver tudo em uma única fala. Escolha um ou dois assuntos e saiba dosar sua conversa (cf. p. 66). Faça com que ao final seus ouvintes estejam pedindo mais.

Um roteiro simples pode ser assim:

  • Introdução: uma breve recordação de um fato relevante para seus ouvintes, ou a apresentação de uma imagem, um caso tudo com sentido para a sua fala;

  • Desenvolvimento de um ou dois tópicos: mostrando sua importância para os ouvintes, destacando o mais importante, mencionando quem precisa ser mencionado... Pode falar que vai conversar sobre dois elementos importantes, a e b, conforme faça sentido aos seus ouvintes.

  • Conclusão que não é repetição do que já foi dito, mas é síntese, é chamada para a ação e com dose de agradecimento por usarem do tempo para ouvir você.

Se falar do coração, chegará ao coração.

Fale com simplicidade (cf. p 17) de tal modo que sua fala pareça uma conversa (cf. p. 173). Simplicidade não é superficialidade, nem o uso de termos técnicos, se forem necessários, precisa tornar sua fala cansativa. Saiba usar a dose certa assim você cura e não envenena seus ouvintes.

Os primeiros minutos podem ser tensos, mas se você falar do que você sabe, ama, trabalha e se dedica (cf. 48), logo depois você se sentirá em casa, como se conversasse com amigos.

A sua paixão pelo assunto faz seus ouvintes reconhecerem que o tema é importante (cf. p. 57), relevante para a vida deles.

Saiba receber feedback

Cuidado ao ficar olhando demais as pessoas e tentar ler as expressões faciais. Nem sempre essas expressões têm a ver com a sua fala ou com o modo como você está falando. Às vezes, as pessoas estão pensando em outra coisa... Não se abale.

Se houver perguntas, reações negativas ou alguém com formação diferente da sua saiba acolher, lembrar qual era seu propósito com a fala, o que você tem a contribuir. Agradeça as manifestações, desperte a boa vontade e responda se for possível ou comprometa-se a reagir ao feedback quando for mais oportuno.

Falar em público é mais comum do que pensamos e creio que todo empreendedor precisa se dar conta que em algum momento falas mais longas a públicos maiores ou mais específicos vão acontecer. Esse artigo pode ajudar na preparação mais imediata, mas a preparação mais remota é dar nosso melhor cada dia. O restante é organizar como falar daquilo que já vivemos ou tentamos construir.

Se esse artigo ajudar você, lembra de compartilhar com outras pessoas.

Deus abençoe.

Abraço e nos encontramos no Instagram @padrecleitonsilva. Me marque nas fotos da sua experiência.


Padre Cleiton Viana da Silva acompanha a Pastoral do Empreendedor, é autor do livro Empreenda com fé – chave espiritual para empreendedores. É pós-graduado em marketing e mídias digitais pela Fundação Getúlio Vargas, mestre e doutor em teologia moral (Academia Afonsiana/Roma), escritor pela Editora Paulinas e também autor independente. Siga-o no Instagram: @padrecleitonsilva


103 visualizações0 comentário