A fé, o sorriso e um bilhete


Pensava em você e não sabia o que compartilhar para essa semana que está começando. Últimos dias do mês, passando para a segunda metade de um ano cheio de tensões, preocupações, mas também com esperança se descortinando no horizonte. Vamos puxar o fôlego, resistir mais um pouco, erguer a cabeça e olhar para frente?


Eu desejo a você fé

Fé não é sentimento cego, é uma espécie de intuição que dentro de nós soa como uma voz que nos chama: Sou eu! Estou aqui! Estou contigo! A fé sempre quebra nossa solidão e nos permite enxergar que sempre há alguém ou o Alguém conosco. A fé nos conduz à esperança até nas situações mais caóticas. 2020 e 2021 longe do caos não estiveram e foi a fé que fez a gente tentar mais uma vez, dar mais um passo ou se arriscar um pouco mais.

Se a fé em Deus nos faz bem, ela também nos leva a ter fé nos outros. Talvez não em todos os outros, mas em alguns. Lembra que a fé faz a gente sair da solidão? Pois é, a fé nos junta, nos congrega e nos aglomera: há outros como nós. Talvez estejam escondidos, talvez estejam se sentindo sozinhos, mas a fé permite que nos encontremos. Sempre tem outros que pensam como eu, que buscam o que eu busco e que se importam com o que eu me importo. Precisamos nos encontrar e depois não nos perder mais!

A fé também é fé em mim mesmo, em você mesmo. Do Outro aos outros e finalmente em mim. Sim, eu bem sei que não mereço tanta fé, olha meus fracassos e limites aí. Afastem-se de mim porque eu não mereço! Mas a fé justamente traz novo olhar e abre novas possibilidades. Quem sabe, mais um pouco, se eu acreditar em mim, muito mais alcançarei. Que eu não me despreze. Que eu me dê mais uma chance. Que eu acredite em mim mesmo.


Um sorriso e um bilhete

Temos visto poucos sorrisos porque há uma máscara no caminho, mas eu desejo que você possa sorrir e sorrindo se fortalecer. O sorriso é a janela da fé: quando ela se abre percebemos que o dia não está tão feio como parecia ou que a tempestade não está tão intensa assim. Quando abrimos a janela da fé, o sorriso é a contemplação do que esperamos.

Estamos aqui, do lado de dentro, mas olhamos lá, lá fora. E o sorriso se torna uma intuição. Aliás, só podem sorrir aqueles que sabem intuir. Do latim, observar, olhar atentamente. A fé desemboca no sorriso porque observamos com atenção as pequenas mudanças que a vida traz: o mal não terá a última palavra nem será a injustiça a triunfar. Sorria!


E o bilhete?! A fé e o sorriso viajam, mas o bilhete é o cartão postal que enviamos àqueles que estiveram com a gente no pensamento no coração. Talvez eles ainda não tenham ido aonde estivemos, mas nosso bilhete os convida a um novo destino.

Esse texto que você termina de ler é meu bilhete para você. Se quiser, faça um semelhante. Que outros possam ver o que vemos, sentir o que sentimos e sorrir como sorrimos. O bilhete é uma mensagem, a generosidade de não guardar para si o que valeu a pena ver...

Abençoada semana!


Padre Cleiton Viana da Silva acompanha a Pastoral do Empreendedor, é autor do livro Empreenda com fé – chave espiritual para empreendedores. É pós-graduado em marketing e mídias digitais pela Fundação Getúlio Vargas, mestre e doutor em teologia moral (Academia Afonsiana/Roma), escritor pela Editora Paulinas e também autor independente. Conheça seu canal no YouTube e siga-o no Instagram: @padrecleitonsilva

135 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo